Índice

Para mais conteúdos como este, cadastre-se para receber nossa newsletter.

Compartilhe

O ano era 2010 e nós brasileiros não sabíamos o que escolher: observar o nascimento da figura contraditória de Felipe Neto em mais uma triste eliminação nas quartas de final ou dar boas risadas com a locução de Cid Moreira entre as partidas da Copa da África do Sul – entoar o nome da bola oficial da copa, a Jabulani, foi o que restou ao antigo âncora do Jornal Nacional e notório admirador do misterioso mágico Mister M. 

A verdade é que, enquanto ainda dormíamos tranquilos, sem pesadelos envolvendo um placar macabro de 7×1, outros países já se antecipavam na corrida para um dia sediar a Copa do Mundo perfeita, priorizando as melhores acomodações e condições para atletas, confederações, profissionais de imprensa e, é claro, os torcedores vindos de todos os lugares do mundo. Um desses países era o Qatar.

Qatar: O PIB bom de bola

Antes de mais nada, é preciso um breve review sobre o país sede da Copa de 2022. O Qatar é um país dos Emirados do Oriente Médio que ocupa a Península do Catar, na costa nordeste da Península Arábica. Ao sul, faz fronteira com a Arábia Saudita, e um estreito do Golfo Pérsico separa os catarianos da nação vizinha, chamada Bahrein. Sua população não ultrapassa 3 milhões de habitantes, e ainda assim é considerado o país mais rico do mundo, segundo o FMI.

Além do território reduzido, de apenas 11.610 km², é um país rico em recursos naturais, como petróleo e gás natural. O islamismo é a religião predominante e as mulheres usam burcas. As regras com os turistas não são tão rigorosas, mas são recomendadas roupas que cubram joelhos e ombros. E apesar de ser um fato surpreendente, o futebol é o esporte mais popular do Qatar. O país já havia ensaiado a anfitrionagem esportiva sediando as Copas da Ásia, de 1998 e 2011. 

O Qatar é conhecido por ser uma opção para que jogadores medianos ou em fim de carreira façam o famoso pé-de-meia, uma vez que lesões podem acabar em definitivo com a trajetória de um atleta. Estrangeiros são mais que bem-vindos: cada clube da primeira divisão pode registrar até cinco estrangeiros, e entre clubes semiprofissionais ou mesmo amadores o número é mais livre.
imagem texto blog 11 tecnologia copa 01 1

Resfriamento de estádios, inovações tecnológicas e transformação digital: a Copa da tecnologia

O CEO da Copa do Mundo Fifa de 2022, Nasser Al Khater, confirmou em junho de 2021 que a inovação tecnológica é um dos valores essenciais do torneio. Al Kather também afirmou na mesma ocasião que “a pandemia mudou a forma que nós operamos. Agora a transformação digital é uma questão de sobrevivência. Organizações que se destacaram na transformação digital conseguiram continuar seu crescimento. É um dos recursos-chave durante e pós-pandemia.”

Além da tecnologia de resfriamento em estádios, inicialmente implementada em 2008 no abafadiço país árabe, e que iremos mencionar mais adiante, o CEO disse: “Nós somos agora a segunda e terceira geração a usar esta tecnologia, que se tornou muito mais eficiente. Conforme a tecnologia de resfriamento fica mais eficiente, ela também se torna um recurso útil para países próximos à Linha do Equador e que promovem eventos de esportes e entretenimento.”

Outro depoimento interessante foi o do Diretor de Gerenciamento do Google Cloud no Oriente Médio, Turquia e África, Abdul Rahman Al Thenaiban. Falar sobre tecnologia nessa região do mundo, ainda que o artigo seja sobre futebol, e ignorar o potencial econômico de países como o Qatar, seria contar a história pela metade. De acordo com Al Thenaiban, a Copa de 2022 terá um impacto significativo em gerenciamento e análise de dados, e as pessoas obterão dados pessoais ou informações fornecidas pelo Google Cloud Center.
imagem texto blog 11 tecnologia copa 02 2 1

O Oriente Médio tem sido uma das regiões que mais produz óleo no mundo, e através das grandes transformações que muitos países da região estão testemunhando, os dados tornaram-se um novo óleo para a localidade. Eventos de proporções imensas, como a Copa do Mundo, de 2022, e os Asian Games, de 2030, servirão como plataforma para as pessoas obterem dados.

A tecnologia de resfriamento é a resposta dos organizadores para todos que duvidaram da possibilidade de jogar uma Copa do Mundo em um país tão quente. Os cinco estádios da Copa converterão luz solar em eletricidade para refrescar jogadores e torcida. A temperatura máxima dos estádios será aproximadamente 28º, muito abaixo do calor escaldante do Qatar. 

É uma tecnologia 40% mais sustentável e com eficiência energética comparada às técnicas convencionais de resfriamento. Um dos aspectos mais interessantes deste recurso é que a temperatura pode ser controlada baseada em quantas pessoas estiverem no estádio, então não importa qual temperatura faz fora do estádio, jogadores e torcida estarão confortáveis graças ao ar frio sendo empurrado através de saídas especialmente projetadas.}
imagem texto blog 11 tecnologia copa 03 2 1

E quando não houver jogos ou campeonatos, o estádio funciona como um acumulador de energia solar, que será usada quando jogarem novamente. E o melhor: tudo isso sem usar carbono.

O inovador sistema de resfriamento do Qatar será um dos maiores legados da Copa de 2022 para o mundo dos esportes. E sem patentear a tecnologia, o Comitê Supremo para Entrega e Legado do Qatar garante que qualquer um pode se beneficiar desta estrutura e adaptar de acordo com o clima do seu país, sem correr risco de ser processado.

Um torneio esportivo carbono neutro: veja como o Qatar vai sediar a primeira copa sustentável

Desde que o Qatar começou a planejar uma Copa do Mundo sustentável e decidiu entregar um torneio de futebol carbono neutro, a energia renovável passou a ser usada onde fosse possível. Isso inclui instalar painéis solares para iluminação nos perímetros e estacionamentos dos estádios. A seguir, vamos conhecer algumas das soluções tecnológicas para o evento esportivo mais aguardado de 2022.

Iluminação de LED

Todos os estádios do Qatar possuem iluminação de LED, porque este é um sistema de eficiência energética, não tóxico e que tem mais vida útil. A mudança de cores das luzes de LED pode ser utilizada como efeito para os eventos de abertura e encerramento da Copa.

Envelope de construção

Você sabia que os estádios da Copa de 2022 irão consumir aproximadamente 40% menos energia comparados a estádios mundo afora? Isso acontece porque o design dos estádios catarianos é chamado envelope de construção. De acordo com o Digital Hub da Fifa, “um envelope de edifício termicamente eficiente minimiza a demanda nos sistemas do edifício, otimizando sua eficiência energética.”

Telhados retráteis

Os tetos retráteis podem deslizar para trás para abrir ou para frente para fechar, dependendo das condições climáticas. Esses telhados retráteis foram instalados nos estádios para manter jogadores e torcida resfriados, de forma que não sobrecarregue o uso de energia e água necessária para o resfriamento.

Smart Wifi e estações de carregamento

A turbina eólica de sombreamento ElPalm gera eletricidade através de painéis solares e painéis fotovoltaicos bifaciais, para que você possa se sentar sob sua sombra e carregar seu telefone rapidamente através de uma porta USB ou wireless, e também usar o ElPalm como um ponto de acesso WiFi, enquanto você faz uma pausa ou espera por seu celular para carregar. O ElPalm incorpora publicidade, resfriamento por névoa, câmeras de vigilância, iluminação e alto-falantes.

Gol de placa: a Copa do Mundo mais inclusiva da história

Além de ser a mais sustentável das Copas, o Catar quer sediar a Copa do Mundo mais acessível na história do torneio. O objetivo é garantir que pessoas com deficiência e mobilidade limitada curtam a festa da copa como qualquer outro torcedor. Para isso, serão utilizadas tecnologias inovadoras e conteúdo digital, como os que mencionaremos a seguir:

O UX Design veste a camisa 10 no site da Copa

O site Qatar 2022 é a plataforma completa que reúne as informações sobre a Copa do Mundo FIFA Qatar 2022™, por isso deve estar acessível a todos. O site oferece suporte ao uso de lupas, leitores de tela, descrições de imagens em cores de alto contraste, texto grande, kerning de fonte, software de conversão de texto em voz e outras tecnologias de assistência, para que qualquer pessoa que visite o site possa usá-lo facilmente.

Conteúdo digital para deficientes visuais

Bonocle é a primeira plataforma de entretenimento em braille com tecnologia assistiva, que ajudará pessoas com deficiência visual a ter acesso aos conteúdos digitais após convertê-los para braille.

O Feelix Palm é um dispositivo comunicador palmar tátil que usa impulsos elétricos para transmitir mensagens do tipo braille a deficientes visuais, sem restringir sua audição ou seus movimentos físicos. Atualmente, uma variedade de tecnologia vestível está sendo projetada e desenvolvida para se conectar a smartphones, headsets de realidade virtual e outros hardwares.

Todo mundo em campo: a Copa mais inclusiva da história

Salas de visualização sensorial estão sendo instaladas nos estádios para fornecer espaços seguros e tranquilos para jovens com autismo ou problemas de processamento sensorial. Esses jovens poderão se retirar para a sala sensorial durante uma partida. A sala foi especialmente projetada para envolver seus sentidos com projeções interativas, iluminação controlada, pufes e brinquedos. 

Eles também receberão ferramentas como almofadas de colo com peso, fones de ouvido com cancelamento de ruído, ferramentas de agitação e cartões de dicas visuais para ajudá-los a permanecer focados e calmos em um ambiente supervisionado. Há também uma fileira de assentos disponíveis para esses jovens se divertirem nos jogos.

Tecnologia de orientação e navegação

Para as pessoas que nunca visitaram o Qatar, orientar-se especialmente no meio das multidões pode ser um pouco confuso, mas se você utilizar as tecnologias de orientação e navegação locais, não terá problemas maiores. A seguir, veremos algumas delas.

NavBuddy Qatar

O NavBuddy Qatar torna fácil navegar por ambientes internos e evitar áreas movimentadas em estádios, shopping centers, hospitais, locais de entretenimento, etc. Ele funciona em tempo real, para que você encontre com facilidade os assentos no estádio, banheiros, quiosques de comida, cafeterias e restaurantes.

Sensores conectados

Sensores conectados estão sendo colocados em torno de Doha, capital do Qatar, para garantir que os turistas possam navegar facilmente no local. Assim, fica mais simples planejar a melhor rota utilizando informações em tempo real sobre metrô, táxis, tráfego, estacionamento e até mesmo pontos de entrada e saída dos estádios, usando um aplicativo móvel de orientação, feito sob medida para o evento.

Tecnologia baseada em Inteligência Artificial

O site da Viavii, empresa de tecnologia presente em diversos países do Oriente Médio, pode criar roteiros e planos de viagem sob medida para que os fãs possam entender a cultura do Catar, além de desfrutar de experiências culturais com pessoas de todo o mundo durante a Copa.. Além do site, um aplicativo móvel também está em desenvolvimento.

Tecnologia vestível

Eletrônicos vestíveis são algumas das tecnologias inovadoras que estão em desenvolvimento. Imagine ser capaz de medir seus batimentos cardíacos, respiração e hidratação por meio de sensores em uma camisa. 

Um professor da Universidade Hamad Bin Khalifa está imprimindo sensores de baixa potência diretamente no tecido que conectará cada camisa a outras via Bluetooth, e também a uma estação base, para que os sinais vitais possam ser monitorados em tempo real em uma série de cenários diferentes. Os sensores poderão ser usados por atletas,idosos e pessoas frágeis durante a Copa do Mundo de 2022, evitando emergências médicas. 

Tecnologia alimentar

Imagine perder um gol importante ou uma jogada incrível em uma partida de Copa do Mundo. Pior, imagine perder cobranças de pênalti decisivas porque você saiu por uns minutos do seu assento para garantir um snack para o jogo e acabou levando mais tempo do que esperava. No Qatar, isso não vai acontecer graças a um aplicativo chamado Assap, desenvolvido para fãs de esporte não perderem nenhum momento de seus jogos favoritos. O Assap oferece delivery no assento já definido pelo torcedor, além de estações de retirada expressa. 

Tecnologia de banheiros

Acredite, até os banheiros da Copa do Qatar apresentam inovações. Esqueça o estado lamentável de diversos banheiros de estádios brasileiros. Você encontrará mictórios sem água que selam a urina graças a um fluido à base de óleo, especialmente desenvolvido para se acumular no cano de esgoto e também reter os odores. 

Também haverão vasos sanitários com descarga dupla, o que torna muito mais fácil empurrar os resíduos pelo ralo, além de torneiras com sensores de desligamento automático e arejadores que reduzem a quantidade de água que flui delas.

Ônibus Elétricos

Na Copa de 2022, o Qatar estará repleto de ônibus elétricos para conduzir os torcedores de um estádio a outro, além de várias partes de Doha. Na verdade, o Qatar é o primeiro país a utilizar tais ônibus em um torneio esportivo. Estes veículos são equipados com dispositivos de alta tecnologia de informação para garantir uma viagem suave, amigável ao meio ambiente e carbono neutra. 

A capacidade de ar-condicionado é personalizada de acordo com as condições climáticas do Qatar, os compartimentos são feitos de um material de isolamento de qualidade superior, e as portas possuem cortinas de ar que mantêm o interior do ônibus refrigerado mesmo quando estão abertas.

Um gol de placa do Qatar: o que podemos esperar do legado de 2022? 

Em 1966, durante a Copa do Mundo da Inglaterra, a televisão apresentou ao mundo o replay. Era possível rever gols e lances importantes do jogo. Em 2017, a International Football Association Board, responsável pelas regras do futebol, aprovou a utilização do árbitro de vídeo, um recurso que botaria fim em quaisquer lances duvidosos e que diversas vezes prejudicaram clubes alterando resultados. Mas a verdade é que o trabalho do trio de arbitragem não é para qualquer um, e o sistema VAR passou a ser utilizado mundo afora. 

Entre erros e acertos iniciais, o VAR tirou um peso imenso das costas dos profissionais da arbitragem, e tornou o apito mais justo. Era o recurso tecnológico mais inovador em décadas de futebol, e aqui não estamos falando do tecido dry-fit criado pela Nike, ou dos mapas de calor utilizados por treinadores e jornalistas esportivos para avaliar a performance dos jogadores. 

Em 2018 na Rússia, o VAR causou alguma confusão na sua primeira Copa, mas depois de cinco anos sendo utilizado em campeonatos nacionais mundo afora, ele chega para acrescentar ao mundo particular do Qatar, onde tradição e tecnologia andam juntos em uma linha tênue, e o primeiro a se desequilibrar mergulha de cabeça em uma piscina de petróleo, gasolina e big data.

A Copa do Mundo do Qatar vai ser norteada por tecnologia e deixará um legado especial não apenas para o futebol, mas para eventos esportivos e até mesmo corporativos. Onde houver pessoas de culturas diferentes reunidas por um motivo em comum, as inovações fazem com que elas se sintam em casa, independente do abismo cultural. Em 2022, a pergunta de Rodney King, “Can we all get along?”, talvez possa ser respondida com os exemplos sustentáveis e tecnológicos da comunidade do Qatar no torneio mais inclusivo da história. Esperamos que os deuses do futebol, ao menos entre novembro e dezembro, sejam os mesmos de todos os povos. 

Tecnologia e inovação para empresas: conte com a Attri

E se você se impressionou com os diferenciais que aguardam os torcedores na Copa do Qatar, saiba que a adesão de tais recursos faz parte de um conceito maior, chamado Transformação Digital, que requer a inserção de uma série de práticas, hábitos e processos, onde a tecnologia orienta todos os próximos passos de uma empresa. 

Se você busca a aplicação de uma estratégia de Transformação Digital no seu negócio, entre em contato com os especialistas da Attri. Nosso time é preparado para oferecer uma consultoria completa e profunda, com o objetivo de otimizar resultados do seu empreendimento, porque atuamos diariamente através de processos digitais.


Fale com nossos especialistas

 

 

 

Compartilhe

Quem escreveu este conteúdo:

Matias Lucena

Matias Lucena, bacharel em Publicidade e Propaganda pela Universidade de Caxias do Sul (UCS), redator publicitário, ilustrador de final de semana e pós-graduando em User Experience Design and Beyond pela PUC -RS. The Wire é o melhor storytelling da TV, mas meu coração vai estar sempre com a Família Soprano.

Inscreva-se em nosso blog

Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email