Índice

Para mais conteúdos como este, cadastre-se para receber nossa newsletter.

Compartilhe

Com 6.3 bilhões de usuários de smartphones mundo afora, é natural que os aplicativos móveis sejam inclusivos para todas as pessoas, e isso inclui deficiência visual, limitações de audição, e outras condições físicas e cognitivas. Muitos desenvolvedores focam nos recursos dos apps, deixando a acessibilidade para um segundo momento.

converse com comercial attri

No entanto, times de desenvolvimento devem considerar a acessibilidade desde a primeira etapa. Esquecer da importância da acessibilidade no início do projeto é ineficiente e extremamente custoso para a empresa por trás do produto digital.

A acessibilidade vai além de disponibilizar informações a usuários com deficiência. É sobre tornar a informação disponível a qualquer pessoa, independente de sua condição ou situação. 

Por exemplo, nem todas as pessoas tiveram acesso à escolaridade básica, à alfabetização ou estão acostumadas com os avanços da tecnologia. Ainda assim, são usuários e consumidores em potencial. Sem contar que muitos exercem funções profissionais que podem ser facilitadas com a combinação de usabilidade e tecnologia.

Aproximadamente 15% da população mundial possui alguma deficiência, seja física, auditiva, mental ou visual, que afeta a forma com que essas pessoas interagem tanto com o mundo quanto com os dispositivos tecnológicos, como smartphones, notebooks, tablets, smart homes, entre outros. A acessibilidade de aplicativos móveis envolve um produto cujo resultado final permite às pessoas entender, interagir e navegar independente de suas deficiências, etnias, gêneros ou idades.

 

O padrão para garantir que um aplicativo móvel seja acessível é baseado em diretrizes internacionais chamadas de Web Content Accessibility Guidelines, version 2.0(WCAG).

O World Wide Web Consortium (W3C) publicou essas diretrizes e o não cumprimento dos requisitos apresenta riscos legais significativos para qualquer empresa.

imagem texto blog 17 acessibilidade aplicativos 01

 

Por que a acessibilidade em aplicativos móveis é importante?

Aproximadamente 80% da população mundial é usuária de smartphones, ou seja, você não deve excluir da audiência de um app pessoas com deficiências. Você estará apenas impedindo que mais usuários interajam com o seu aplicativo. Tendo isso em mente, desenvolvedores mobile devem olhar para acessibilidade não como um recurso bacana para oferecer, mas sim como parte essencial do desenvolvimento.

 

As três razões fundamentais pelas quais construir um aplicativo acessível é essencial para sua marca são:

Razões morais: Se você desenvolver um aplicativo sem recursos de acessibilidade, você restringe o uso apenas às pessoas sem qualquer forma de deficiência. Acessibilidade é sobre desenvolver produtos para oferecer acesso universal aos usuários. Isso significa que quem quiser usar o app irá conseguir. Por exemplo, oferecer legendas em conteúdo de áudio para pessoas surdas possibilita que elas acessem seu conteúdo.

Razões legais: Embora no Brasil ainda tenhamos um longo caminho a percorrer em relação a regras e leis sobre acessibilidade e aplicativos, para empresas que possuem 100 ou mais funcionários contratados, a Lei 8.213/1991, complementada pelas leis 13.146/2015 e 10.098/2000, estabelece regras sobre a isonomia e adaptação dos espaços físicos para a integração de pessoas com deficiência. 

Já é algo, considerando que nos EUA já existem 10.982 processos contra companhias como Rideshare LLC e Domino’s Pizza, porque seus aplicativos não contemplavam recursos para pessoas com deficiência.

Razões corporativas: Considerando que mais de 1 bilhão de pessoas vivem com alguma forma de deficiência, desenvolver um aplicativo que não tenha usabilidade para elas não é só limitado, como ignora um mercado mundial de US$ 6 trilhões. 

No Brasil, a maior parte das empresas encara a acessibilidade apenas como regulação, uma obrigação legal. Se levarmos em consideração os dados do recorte feito no público PCD a partir de 2019, as empresas estão perdendo um mercado em potencial, estimado em 80 bilhões de reais por ano, quando deixam de desenvolver aplicativos acessíveis a esse público.

imagem texto blog 17 acessibilidade aplicativos 02

Melhores práticas para acessibilidade em aplicativos móveis de iOS e Android

imagem texto blog 17 acessibilidade aplicativos 03

A seguir, vamos conferir as seis melhores práticas relacionadas à acessibilidade que os desenvolvedores mobile devem incorporar no desenvolvimento de seus projetos.

O contraste de cor deve ter um mínimo de 4.5:1: As Diretrizes de Acessibilidade para o Conteúdo da Web recomendam um contraste entre o texto e o fundo de ao menos 4.5:1. Isso significa que o texto e os elementos devem sempre ser mais fáceis de ler em relação ao background. Com esse valor de contraste, usuários com determinadas deficiências visuais são capazes de ver os elementos do seu aplicativo móvel.

O teclado na tela e o teclado de hardware devem estar funcionais: os sistemas Android e iOS sustentam teclados na tela e de hardware, que auxiliam usuários com tecnologia assistiva, como lupas ou leitores de tela, a navegarem no aplicativo.

Categorize apropriadamente elementos de UI (Interface do Usuário): Elementos de UI como imagens, botões e outros controles devem ser categorizados apropriadamente para serem reconhecidos por tecnologia assistiva, como o iOS Voiceover e o Android TalkBack.

O touch target deve ser de pelo menos 44 dp: Touch targets ajudam usuários a interagirem fisicamente com o aplicativo através do toque na tela.  Alguns usuários têm dificuldade com isso devido a dedos instáveis ​​ou deficiências visuais. Os alvos de toque devem ter pelo menos 44 dp x 44 dp para serem grandes o suficiente.

Mantenha o aplicativo com gestos simples: Usuários navegam por aplicativos móveis utilizando gestos de toque na tela. Desenvolvedores de apps devem manter estes gestos simples, requisitando um único toque para performar uma ação na interface, por exemplo. Controle complexo de gestos, como uso de múltiplos dedos ou toques, podem ser particularmente desafiadores para usuários com dificuldades motoras.

Ofereça descrições de áudio para conteúdos de vídeo: Usuários com deficiências visuais encontram dificuldades em compreender imagens sem o formato de áudio. Descrições de áudio incluem não apenas pessoas surdas, mas também usuários sem deficiência que estão assistindo a um conteúdo em um local onde o áudio pode atrapalhar.

Desenvolva aplicativos que contemplem todos os públicos com o time de usabilidade e tecnologia da Attri

Para desenvolver um aplicativo móvel de sucesso, é preciso alcançar a audiência mais ampla possível. Quanto mais pessoas conhecem um aplicativo móvel, maiores são as taxas de download, e por consequência, o alcance da empresa por trás daquele produto digital. Mas para atingir todo mundo, é preciso levar a acessibilidade à sério. 

Acessibilidade, de acordo com as diretrizes mundiais de acesso à web, significa desenvolver aplicativos que possam ser usados também por pessoas com deficiência. E esse conceito não para no mobile.  Smart TVs, painéis de automóveis, monitores de assentos de avião e eletrodomésticos também fazem parte do cotidiano de todo mundo, e na maioria dos casos, já estão atualizados para oferecer uma experiência de usuário completa para PCDs. 

Além dos valores morais e jurídicos, considerar a acessibilidade desde o início do desenvolvimento de um app, site ou plataforma, é valorizar um mercado extremamente relevante que não deve ser ignorado, pois depende e muito do que o produto digital pode fazer por essas pessoas. Se você está buscando um aplicativo ou site que represente sua marca e contemple todos os públicos, entre em contato com a equipe de especialistas da Attri

Compartilhe

Quem escreveu este conteúdo:

Matias Lucena

Matias Lucena, bacharel em Publicidade e Propaganda pela Universidade de Caxias do Sul (UCS), redator publicitário, ilustrador de final de semana e pós-graduando em User Experience Design and Beyond pela PUC -RS. The Wire é o melhor storytelling da TV, mas meu coração vai estar sempre com a Família Soprano.

Inscreva-se em nosso blog

Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email