Índice

Para mais conteúdos como este, cadastre-se para receber nossa newsletter.

Compartilhe

Por causa do tempo, energia e dinheiro requeridos em projetos de desenvolvimento de produtos digitais, design de produto e UX design são metodologias que carregam altos níveis de risco. A maioria dos empreendimentos continuam procurando formas de inovar com rapidez, enquanto também  aliviam o risco inerente a novos produtos e soluções de design. A necessidade de equilíbrio entre velocidade e os riscos da inovação de produtos não é algo novo. O que é novo é a quantidade de organizações de proporções diversas que está aderindo ao design thinking e à prototipação para reduzir o risco de desenvolver um produto.

Ao aderir a uma abordagem de design thinking – e favorecer uma cultura que abraça prototipagem e iteração rápida – você pode melhorar o tempo de comercialização enquanto reduz o capital e o custo humano do desenvolvimento de produtos.

imagem texto blog 2 01

O grande risco de inovação

O grande risco da inovação é focar toda energia e atenção na execução, sem criar a infraestrutura necessária para testar o ajuste de mercado ou garantir que um novo produto cumpra os resultados esperados pelo negócio.

Organizações pressionam times de produção para desenvolverem ferramentas, softwares e produtos a passos rápidos. Organizações mensuram equipes pela rapidez que estes produzem interações ao mercado ou o quão bem eles executam os projetos de novos produtos. Na verdade, esse é o grande risco da inovação.

Às vezes, empresas visam e medem a usabilidade, facilidade de uso, ou meticulosidade no estilo, interações, e uma visão geral da experiência de usuário de um conceito de produto novo, sem validar se o novo conceito é o correto para aquele público-alvo. Um conceito de produto pode ser bem testado em termos de usabilidade, experiência de marca e funcionalidade, mas falha em atender a um desejo ou necessidade do mercado. Mesmo que uma empresa possa executar bem uma ideia, ela pode falhar ao validar a necessidade de um novo produto ou inovação.

O que fazer para evitar o risco?

Vamos considerar três coisas que você pode fazer para evitar o risco que vem com a inovação:

  • Garanta que os resultados do seu empreendimento conduzam suas hipóteses de prototipação, assim como a usabilidade e a experiência de usuário.

Enquanto bons UX designers sabem como identificar falhas na usabilidade e lacunas de experiência dentro dos seus protótipos, eles nem sempre estão dispostos a reconhecer para quais forças do mercado e resultados de negócios o seu novo produto deve se direcionar.

Um grande produto soluciona problemas dos usuários, mas também precisa prover um retorno tangível do seu investimento. Certifique-se de levar em consideração os resultados comerciais finais de um produto ao validar seu projeto.

  • Use as outras ferramentas em sua caixa de ferramentas de Design Thinking.

Os melhores líderes e desenvolvedores de produtos são profissionais inovadores que são capazes de desenhar através de diversos métodos em suas caixas de ferramentas. Algumas abordagens podem levar mais tempo, mas reduzem o risco com mais eficiência; enquanto outras abordagens são mais rápidas e, em certos contextos corporativos, poderiam ser igualmente efetivas na redução de riscos. Enquanto a prototipagem se torna mais fácil e sua popularidade aumenta, saber quando usar o método de prototipação é tão importante quanto saber como criar um protótipo específico.

  • Evolua a maturidade e cultura de experiência do usuário da sua organização. 

O nível de maturidade do UX Design que uma organização atinge por meio de sua infraestrutura de teste afeta a quantidade de riscos que a inovação de produto envolve. Estar atento ao nível de maturidade de UX Design da sua organização pode oferecer pistas sobre quais etapas a adoção de uma cultura de prototipagem pode exigir.

A maioria das empresas mais maduras estão construindo protótipos e testando infraestruturas, incluindo design systems, testes e ferramentas de relatórios. Tudo isso para reduzir o risco inerente ao processo de inovação. É claro, o risco real em aperfeiçoar o processo de desenvolvimento de um produto ainda não começou.

imagem texto blog 2 02

O famoso lema do Facebook “vá rápido e quebre coisas” tem raízes em suas próprias metodologias de prototipação e testagem. Recentemente, Mark Zuckerberg explicou que, no início, a velocidade do Facebook aumentava o nível de risco para seus sistemas porque eles não tinham a infraestrutura apropriada para sua execução.

Zuckerberg reconheceu desde o início que a capacidade de inovar do Facebook seria uma função para a habilidade de testar novas experiências e recursos do usuário em um ambiente estável. Ele disse, “nós pensamos, ok, precisamos de uma nova estratégia que nos permita mover mais rapidamente. E acabamos surgindo com algo: nós vamos fazer isso construindo a melhor infraestrutura.”

O Facebook é agora o resultado de um movimento calculado sobre construir infraestruturas de testes estáveis e auxiliar engenheiros e desenvolvedores a acelerarem os seus processos de prototipagem. Conforme a plataforma do Facebook crescia, quebrar coisas se tornou algo muito mais arriscado e custoso para a empresa. Então, por dois anos, o Facebook desacelerou os seus processos de desenvolvimento de novos recursos para priorizar a infraestrutura apropriada. Agora, são uma organização mais madura, e os seus processos de teste são menos arriscados.

Hoje, surgem mais de dez mil diferentes versões do Facebook atualizadas a qualquer momento. Os seus desenvolvedores estão prototipando e testando todas essas versões. E para cada uma delas, eles testam sua experiência de usuário, os níveis de engajamento do usuário, e muito mais. Assim, o Facebook pode oferecer a melhor performance de UX Design quase que instantaneamente.

Conte com especialistas de prototipagem em UX Design: entre em contato com a Attri

Cada vez mais líderes estão reconhecendo que precisam de mais assistência de UX Design e prototipagem. No entanto, eles podem não ter o tempo suficiente para envolver a cultura inteira de sua empresa e atingir a mudança necessária que uma abordagem de Design Thinking requer. Um excelente custo benefício é buscar especialistas para ajudar a conduzir sua empresa através de produtos digitais intuitivos e eficientes, que realmente respondam às necessidades de seus clientes.

A Attri conta com uma equipe completa de especialistas em UX Design, que aplica todas as etapas do processo para entregar um aplicativo ou site que represente sua marca, incluindo os diversos testes de prototipagem mencionados neste artigo. Entre em contato com a gente para desenvolvermos o projeto à altura da sua marca.

Fale com um especialista!

Compartilhe

Quem escreveu este conteúdo:

Matias Lucena

Matias Lucena, bacharel em Publicidade e Propaganda pela Universidade de Caxias do Sul (UCS), redator publicitário, ilustrador de final de semana e pós-graduando em User Experience Design and Beyond pela PUC -RS. The Wire é o melhor storytelling da TV, mas meu coração vai estar sempre com a Família Soprano.

Inscreva-se em nosso blog

Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email