Índice

Para mais conteúdos como este, cadastre-se para receber nossa newsletter.

Compartilhe

A psicologia é parte integral do processo de desenvolvimento da experiência do usuário. Compreender como as pessoas interagem com produtos e como suas decisões podem ser influenciadas ou manipuladas são assuntos recorrentes entre desenvolvedores UX Design. A psicologia do design é uma combinação de neurociência, psicologia cognitiva, psicologia social e interação humano-computador, que aborda o UX Design através do ponto de vista do comportamento humano.

Você não projeta um produto, você projeta a interação com o usuário

Existe uma série de definições para a experiência do usuário. Todas elas são diferentes, mas possuem uma característica em comum: cada definição de UX Design menciona o seu elemento humano. Por exemplo, a definição que consta na Wikipedia é a seguinte:

UX é sobre as emoções e atitudes de uma pessoa ao usar um produto, sistema ou serviço em particular.

Já de acordo com o Nielsen Norman Group, autoridade máxima no assunto:

UX engloba todos aspectos da interação com o usuário final de uma empresa, seus serviços e produtos.

É por isso que, para desenvolver uma experiência de usuário bem sucedida, uma equipe de UX Design precisa entender a pessoa que irá usar a plataforma, o aplicativo, o site ou o produto digital. E a partir desse momento, a psicologia do desenvolvimento da experiência começa a aparecer nos projetos.

imagem texto blog 19 psicologia UX 01

O princípio do menor esforço

O princípio do menor esforço é claro e autoexplicativo: pessoas estão procurando maneiras de completar tarefas com o menor esforço possível. Este princípio se aplica não apenas a pessoas, mas também a animais e até máquinas – o algoritmo mais simples é sempre o mais atrativo. Por exemplo, se você tem dois caminhos que te levarão de um lugar ao outro, você irá escolher o caminho mais curto, uma vez que ambos são igualmente seguros e confortáveis.

O que você pode fazer como desenvolvedor de UX Design para aplicar esse princípio?

Quando você precisa explicar algo aos seus usuários, por exemplo, ao invés de explicar no texto, mostre a eles o caminho. O melhor exemplo de como a psicologia de UX Design funciona é o processo de integração do Grammarly. Ao invés de olhar as infinitas guidelines sobre como o uso do Grammarly funciona ou aprender sobre o sistema literalmente o desbravando, o usuário abre um documento de demonstração e aprende como usar o sistema em um exemplo da vida real.

Ao escolher explicar algo no texto, garanta que este copy seja conciso ao máximo, que toda a informação ali seja significativa e importante. Não ocupe espaço com detalhes e palavras desnecessárias e irrelevantes.

Se existe muita informação similar, utilize o agrupamento. Se os grupos são grandes, utilize ordenação e filtros. E é sempre uma boa ideia disponibilizar um campo de procura. Por exemplo, se você tem uma página de blog em seu site com vários artigos, tente agrupá-los por categorias. Além disso, considere implementar organização ou filtros por data. Já o campo de pesquisa vai oferecer aos seus usuários uma oportunidade de encontrarem o que eles procuram de forma rápida e fácil.

Garanta que os usuários entendam onde eles podem ou não clicar. Botões e links com texto devem parecer assim. Se as imagens são clicáveis, mostre que elas são clicáveis com um efeito de pairar. Um dos aspectos mais frustrantes do UX Design são botões não clicáveis.

O Princípio do Hábito Perpétuo

O princípio do hábito perpétuo afirma que as pessoas confiam muito em sua memória e seus hábitos ao executar alguma tarefa. Por exemplo, se uma pessoa viaja de avião com frequência, ela sabe que fará o check-in antes de despachar sua bagagem, então você passa por uma verificação de segurança, depois pela alfândega, para então se aproximar do portão de embarque.

Se por alguma razão, você chegar no aeroporto e todo esse processo iniciar a partir de outra etapa, você ficará confuso, perplexo e irritado. O mesmo funciona para usuários de aplicativos móveis e sites – eles querem que as coisas estejam no lugar que pertencem.

O que você pode fazer como desenvolvedor de UX Design para aplicar esse princípio?

Não force a barra para que seu site se destaque. Mantenha as estruturas tradicionais, como elas devem ser. Por exemplo, o rodapé e suas informações devem estar no fundo da página e o painel lateral deve estar à esquerda.

Mantenha o layout e navegação do site simples, para que qualquer usuário possa navegar por ele em uma ou duas sessões. Todas as páginas essenciais devem estar apenas a um clique da home. Na verdade, isso é útil não apenas para a experiência do usuário, mas também para o SEO

O Princípio da Socialização

Aristóteles disse que o homem é um animal social. Esta regra ainda se aplica no século 21 e na era da Internet. Na psicologia do UX Design, o significado é o mesmo. As pessoas querem socializar, e atualmente, mais do que nunca, utilizam a internet e a tecnologia para isso. Mais do que isso, utilizam tecnologia para serem aceitos.

O que você pode fazer como desenvolvedor de UX Design  para aplicar esse princípio?

Você precisa implementar botões de social media nos seus produtos digitais. É por onde os usuários acessam as diferentes contas das plataformas de social media de uma marca. É benéfico para a empresa e para os usuários, pois oengajamento aumenta, além de facilitar o contato dos clientes com você através destes canais.

Além disso, se seu site apresenta um blog ou um fórum, implementar botões para compartilhamento em redes sociais é essencial. Desta forma, se um usuário gosta de um post, ele pode compartilhar com seus amigos. Eles se sentem felizes compartilhando algo interessante de ler para sua comunidade e você atinge uma audiência mais ampla.

Adicione avaliações de produtos e aplicativos, e depoimentos de clientes para que os usuários possam ver que o produto ou serviço oferecido é amado por mais pessoas. Subconscientemente procurando por validação social, seus potenciais usuários seguirão o exemplo de consumidores satisfeitos e farão a decisão que você quer que eles façam.

O Princípio do Contágio Emocional

Você já notou como as emoções são contagiosas? Se uma pessoa estiver rindo alto, você irá sorrir. Se um excelente ator em um ótimo filme estiver chorando, você se sentirá triste. Esta é a psicologia do UX Design e dos seres humanos – nós, subconscientemente, absorvemos as emoções e comportamentos de outras pessoas, especialmente as que nós gostamos ou nos identificamos.

O que você pode fazer como desenvolvedor de UX Design para aplicar esse princípio?

Direcione-se para o seu eu emocional, mostrando aos usuários imagens emocionais ou contando a eles histórias emocionais. Por exemplo, o recente comercial de ano novo do Itaú traz uma interação bastante emotiva entre uma bebê prodígio de dois anos chamada Alice, que viralizou na internet pronunciando palavras difíceis para sua idade, e a atriz Fernanda Montenegro, que aos 92 anos de idade é a maior representante da dramaturgia brasileira. A mensagem esperançosa, a edição simples e o sentimento de identificação depois de quase dois anos turbulentos envolvendo a pandemia fez com que o comercial emocionasse os brasileiros, e virasse assunto em redes sociais.

O Princípio da Identidade

Todas as pessoas precisam de um senso de identidade, um sentimento de pertencimento, um entendimento de quem elas são. É por isso que aplicativos e sites com backgrounds são tão populares – as pessoas customizam seus dispositivos para se sentirem únicas. É por isso que as pessoas colecionam prêmios e medalhas – para se sentirem apreciadas e reconhecidas. É por isso que pessoas fazem amizades – para se sentirem associadas a alguém.

Algo similar acontece com marcas – as pessoas gostam de se associar a marcas porque elas lhe dão um senso de identidade. Se alguém prefere produtos da Google, por exemplo, o Google Pixel e o Google Home serão encontrado nas suas aquisições.

imagem texto blog 19 psicologia UX 02

O que você pode fazer como desenvolvedor UX Design para aplicar esse princípio?

Desenvolva a marca de sua companhia. Use cores, logos, mensagens e slogans únicos para reforçar o quão única é sua marca. Utilize fotos para mostrar a equipe de pessoas por trás dos produtos e serviços que você oferece. Envie newsletters, compilados, ebooks e descontos por e-mail para lembrar o seu público sobre sua marca. E o mais importante, posicione-se como uma marca especial: qual valor é único o suficiente para você oferecer aos seus usuários?

Mostre que você se importa com seus usuários. Em cada etapa da experiência, ofereça um retorno a eles. Por exemplo: “Seu pedido foi enviado e você receberá uma resposta em até 5 dias”.

Não se esqueça de solicitar um feedback dos usuários. Crie um formulário que questione onde você pode melhorar seu site, aplicativo ou produto digital. Mas não seja irritante: o copy deve ser prático e fácil de pular e fechar. E se for possível, ofereça uma recompensa ao usuário que colabora com seu processo de UX Design ao responder o formulário: um desconto ou uma condição especial de pagamento.

O Princípio da Beleza

imagem texto blog 19 psicologia UX 03

Contradizendo o conselho daquele popular ditado, a verdade é que a maioria das pessoas escolhem um livro pela capa. E não pára por aí: se as pessoas tiverem a oportunidade de escolher, elas escolherão destinos com belas paisagens para viajar e conhecer, escolherão apartamentos e casas bonitas para viver, e escolherão roupas elegantes para vestir. E o conceito de bonito é muito associado a termos como “caro”, “bem-sucedido” e “alta qualidade”.

O que você pode fazer como desenvolvedor de UX Design para aplicar esse princípio?

Na psicologia do web design, a beleza é sobre a Interface do Usuário. Enquanto o conceito de beleza é bastante subjetivo, aqui estão algumas tendências comuns para observar e seguir:

→ Crie um sistema de design e siga-o rigorosamente.

→ Não misture fontes, cores, estilos de botão, elementos de navegação e ícones – se mantenha no guia de estilo pré-definido.

→ Fique de olho nas tendências do mercado, mas priorize a usabilidade. Faça da estética um espectro da usabilidade.

→ Garanta que o design do seu produto digital seja relevante e atual, e que satisfaça as necessidades e expectativas de um usuário dos dias de hoje, sempre facilitando a navegabilidade e conduzindo os cliques à conversão.

Desenvolva o produto digital da sua marca com a Attri

O processo de desenvolvimento e apresentação de aplicativos, sites, plataformas, softwares e demais ferramentas digitais de marcas e empresas possui diversas etapas, todas elas com sua devida importância para o resultado final. A publicidade e a psicologia caminharam juntas desde a época dos anúncios impressos.

Com as possibilidades oferecidas pelo digital, é possível ampliar a aplicação dos recursos da psicologia para tornar a experiência do usuário mais agradável e resolutiva, independente do produto. A usabilidade e a tecnologia são ferramentas da psicologia para atrair e conquistar um público defensor de marcas que conversem com suas necessidades. Se você tem um projeto digital em mente para sua empresa, entre em contato com a equipe de UX Design da Attri.

Fale com nossos especialistas

Compartilhe

Quem escreveu este conteúdo:

Matias Lucena

Matias Lucena, bacharel em Publicidade e Propaganda pela Universidade de Caxias do Sul (UCS), redator publicitário, ilustrador de final de semana e pós-graduando em User Experience Design and Beyond pela PUC -RS. The Wire é o melhor storytelling da TV, mas meu coração vai estar sempre com a Família Soprano.

Inscreva-se em nosso blog

Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email