Índice

Para mais conteúdos como este, cadastre-se para receber nossa newsletter.

Quero receber

Compartilhe

Neste artigo, vamos contar tudo sobre a métrica, além de trazer dicas preciosas para reduzir o índice e fisgar o usuário. Boa leitura!

Você provavelmente já deve ter se deparado com a taxa de rejeição ao analisar o seu painel do Google Analytics. Também conhecido como Bounce Rate, a métrica avalia a quantidade de pessoas que acessaram o site, mas abandonaram logo em seguida, não havendo interação com a página.

Tal comportamento é muito importante para ser monitorado, pois é um indício de dois caminhos: ou o conteúdo não teve relevância ao usuário ou a sua audiência não é compatível com o produto ou serviço ofertado. Vamos descobrir? Então continue a leitura com a gente!

A retenção do visitante

Como despertar a curiosidade em quem não dá nem um clique? Talvez atrair as pessoas para o seu site nem seja a tarefa mais árdua. A missão se torna mais complexa quando você inicia um diálogo com o público e tenta descobrir a mensagem que faz sentido ao visitante.

Vale reforçar: a alta taxa de rejeição é um sinal de alerta! Talvez o seu site e a estratégia deo marketing devem ser reformulados o quanto antes.

 

Rejeição e conversão: melhores amigos!

Aqui vai uma dica importante. Reduzir a taxa de rejeição ajuda e muito a impulsionar a sua conversão. Afinal, quanto mais o usuário se interessar pelo que está sendo apresentado, maior o tempo da visita e como consequência, maior a interação com as páginas e botões.

Separamos cinco dicas comprovadas para reduzir a taxa de rejeição e melhorar a conversão do seu site.

  1. Melhore a legibilidade do seu conteúdo

Legibilidade é o nível de facilidade da leitura do texto. Normalmente, grandes blocos textuais assustam o usuário. Portanto, use textos curtos, com fácil leitura e um respiro entre as áreas, explorando títulos e bullets points. Vale também intercalar com imagens, gráficos e citações.

Esse artigo serve como exemplo! Ao invés de escrever um longo texto, enumeramos as dicas para você. 😉

  1. Deixe o usuário em paz.

    Usuário furioso com o website sem otimizações

 

 

Parece óbvio né! Mas muitos sites não acolhem os visitantes. Na verdade, os assustam ou deixam perturbados com os detestáveis pop-ups. De acordo com uma pesquisa (fonte Adfusion.com), somente 14% dos consumidores responderão a um anúncio em pop-up, comparado a 51% que respondem positivamente a ofertas do e-mail. Portanto, dependendo da sua estratégia de conversão, evite este recurso.

  1. Crie um call to action poderoso.

Tenha a certeza que o seu CTA é atrativo. Afinal, ele tem como papel fisgar os usuários a clicarem e verem o que está do outro lado.

Ao desenvolver um CTA, cada detalhe importa. Pode parecer simples, mas até um pequeno botão faz a diferença na hora da conversão. Na dúvida, teste!

  1. Aumente a velocidade de carregamento do seu site.

Se você acha que a rapidez da abertura da página não faz diferença, então leia esse dado: os consumidores esperam um carregamento total até dois segundos. Após isso, o comportamento esperado é fechá-lo e visitar a do concorrente.

  1. Atraia as visitas certas ao seu site

Sempre mire nos visitantes ideais para o produto ou serviço que você oferece. O valor de uma audiência certa é inestimável.

Conclusão

A taxa de rejeição é uma métrica extremamente importante e totalmente relacionada com o sucesso da sua estratégia de conversão. Você já conhece aquela famosa frase – adaptada: “a primeira impressão do usuário ao visitar o seu site é a que fica”. Priorizar por uma boa experiência é fundamental para garantir o alcance das metas de conversão, além da fidelização e um relacionamento a longo prazo.

 

Precisa de uma ajuda na transformação da experiência do seu site ou e-commerce? Então conte com o time da Attri. Fale com a gente e saiba mais!

 

Fale com um especialista

Compartilhe

Quem escreveu este conteúdo:

Pedro Hermano

Pedro Hermano, bacharel em Publicidade e Propaganda pela (ESPM), especializado em Branding e Planejamento Estratégico de Marcas na McGill University, no Canadá e em Marketing Digital em Harvard. Pós-graduado em Gestão de Negócios pela Fundação Dom Cabral (FDC) e atualmente é sócio-fundador e diretor de criação da Attri. Em 2018, foi eleito Profissional Digital do Ano pela ABRADi-SP.

Inscreva-se em nosso blog

Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email