Índice

Para mais conteúdos como este, cadastre-se para receber nossa newsletter.

Compartilhe

Desenvolver para adultos maduros é parte significante do UX Design moderno. Tendências indicam que a população está envelhecendo e a cada ano surgem mais usuários idosos para sites e aplicativos móveis. Usabilidade rasa costuma afetar adultos idosos com mais frequência e seriedade que afeta pessoas jovens. Ao ignorar esse fato, se perde uma imensidão de clientes em potencial para serviços e produtos.

De acordo como o relatório 2017 World Demographic Perspectives: Revised Report, espera-se que o número de pessoas com mais de 60 anos seja mais que o dobro em 2050 (de 962 milhões para 2.1 bilhões globalmente), e o triplo em 2100 (3.1 bilhões). Mundialmente, o grupo de pessoas acima dos 60 está crescendo mais rapidamente que qualquer outra estatística demográfica.

Uma população global de idosos tem sido cada vez mais requisitada a utilizar sistemas de informação como plataformas de agências de cuidadores, planos de saúde e setores governamentais, que adaptaram-se a novas tecnologias para manter o serviço eficiente.

Este grupo de usuários únicos costuma ter dificuldades com as soluções apresentadas a eles, e recentes estudos focaram em estabelecer as causas destas dificuldades e possíveis soluções para elas.

imagem texto blog 18 UX idosos 011

No entanto, estas abordagens estão espalhadas através de uma variedade de domínios tecnológicos (e.x.: mobile, web, desktop), e parece haver pouco alinhamento entre eles, apesar de algumas sobreposições óbvias.

Memória de curto prazo, memória episódica e problemas de concentração

Muitas pessoas experienciam uma diminuição da atividade cognitiva com a idade. A velocidade com que pessoas idosas processam informação demora mais com o passar do tempo. Eles conseguem fazer as mesmas coisas que as pessoas jovens, mas com um pouco mais de tempo. E o que isso significa para os profissionais de UX Design?

imagem texto blog 18 UX idosos 021

Apesar dos problemas de concentração, os idosos dão muito mais atenção a uma tarefa que pessoas jovens, portanto, o uso de textos longos e conteúdos densos é aceitável. No entanto, é melhor evitar elementos que possam distraí-los. Imagine como pessoas com processo de informação mais lento e problemas de memória vão interagir com a aplicação.

Criando interfaces amigáveis aos usuários sênior

Quando falamos de desenvolvimento de sites e apps para idosos, o principal foco do desenvolvedor precisa ser a capacidade. A idade é apenas um número, e as pessoas envelhecem de forma diferente.

Isso significa que uma pessoa com seus 70 anos talvez não tenha problema algum em navegar pela Netflix para assistir shows recentes, enquanto alguém da mesma idade não seja capaz de dizer o que “streaming” significa.

Ao invés de preocupar-se especificamente com a idade, o desenvolvedor de UX deve pensar como pessoas diferentes em grupos de mais idade possuem diferentes requisitos quando se tratam de ações como controle de movimentos, audição, visão ou até mesmo um dispositivo de preferência.

Escolha os elementos visuais adequados

A perda de visão é uma das deficiências mais comuns conforme o indivíduo envelhece. Uma em cada seis pessoas com mais de 70 anos têm algum tipo de deficiência visual. E é por isso que designers de UI precisam pensar cuidadosamente sobre acessibilidade visual quando estão criando sites e apps.

Por exemplo, o tamanho de textos e botões devem ser sempre grandes. Qualquer elemento que precisa ser lido ou clicado deve estar ampliado, para garantir que todos possam ver as informações com clareza.

Lembre-se de usar ícones claramente rotulados sempre que possível. Fique longe de qualquer coisa que seus clientes possam não entender. “Comece aqui” é mais fácil de ler e entender do que “Enviar”.

Também vale a pena seguir as diretrizes de cores e contraste estabelecidas pelo design básico de UX ao criar algo para obter a visibilidade ideal. Cores muito próximas podem criar um belo efeito pastel ou gradiente em um site – mas também dificultam a leitura.

Concentre-se na usabilidade

Acima dos 55 anos, as habilidades motoras e de coordenação podem começar a diminuir em algumas pessoas. Estas mudanças tornam mais difíceis a interação de idosos com UIs complexas. O mouse de um computador pode ser um problema particular para pessoas com capacidades motoras diminuindo – assim como o touchscreen de um tablet ou smartphone.

Ao trabalhar a UX ideal, pense em como você pode tornar as coisas fáceis de clicar para pessoas que têm dificuldade em atingir seus alvos. Quando você estiver trabalhando na usabilidade, lembre-se que será importante manter o mínimo de interações sempre que possível.

Sempre que você consegue engajar públicos mais jovens com toques duplos, passando e rolando, é muito mais fácil se conectar com idosos através de interações simples de toque único. Quanto menos ações os usuários necessitarem para alcançar seus objetivos, melhor.

Entregue uma navegação suave

Navegar de um ponto A ao B em seu site necessita ser simples ao máximo. Lembre-se, páginas com muito conteúdo em seu site costumam ser complexas para os usuários, incluindo os jovens. Os idosos geralmente estão apenas procurando por informações de conhecimento, então eles não querem que nada apareça no seu caminho enquanto navegam em um site ou app.

Ao trabalhar na UX de um site ou app, questione-se se cada elemento da página precisa de fato estar ali. Se o elemento não entrega valor, livre-se dele.

Por fim, lembre-se que idosos possuem níveis de memória e concentração diminuídos pelo tempo. Isso significa que eles precisam de uma experiência de navegação mais simples possível. Barras básicas de menu horizontal que mostram tudo de uma vez só geralmente são uma boa ideia – mesmo que elas não sejam tão impactantes.

Chegue ao ponto rapidamente

Enquanto as gerações mais jovens rapidamente implementaram a tecnologia em cada aspecto de suas vidas, consumidores mais velhos possuem uma relação diferente com a tecnologia. Estas pessoas não querem perder horas procurando links e botões em um site. Elas querem as respostas para suas questões o mais rápido possível.

Aplicativos difíceis de utilizar são constantemente rejeitados pelos usuários maduros. Mesmo se você oferecer tudo que mencionamos anteriormente, da navegação perfeita ao design minimalista, você ainda não terá as interações que procura se os usuários mais velhos não considerarem seu design útil.

Por isso, você precisa destacar um ponto do site ou app para os usuários seniors perceberem rapidamente. Evite se preocupar com elementos como gifs, animações e gameficação. Ao invés disso, foque em garantir que seu UX Design seja útil e simples.

Por exemplo, no momento que um usuário idoso chega a sua página, ele deve ter acesso instantâneo a instruções claras em como usar o app ou serviço, e o que ele deve fazer a seguir. Tenha em mente que isso é particularmente importante quando você estiver criando aplicativos móveis, e que apps são um conceito relativamente novo para as gerações mais antigas.

Uma perspectiva madura para o UX Design

imagem texto blog 18 UX idosos 031

Atualmente, ao criar apps e sites, o foco da maioria dos designers de UX são o público jovem. Afinal, são estes usuários que nos permitem experimentar mais utilizando as últimas ferramentas e conceitos, como realidade aumentada, inteligência artificial e animações robustas.

No entanto, ainda existe um mercado lá fora para idosos de todo mundo que procuram mais oportunidades de compras online. Essa audiência costuma ser ignorada e mal atendida. Conforme o valor de consumidores idosos cresce, e sua habilidade de interagir online aumenta, surgirão mais empresas procurando por UX designers que possam oferecer uma experiência de usuário mais imersiva para um público mais maduro.

E lembre-se: a melhor maneira de garantir que você está entregando a solução correta para qualquer consumidor é testar. O teste de usuário oferecerá os insights exclusivos que você precisa para determinar se o seu UX para idosos realmente está funcionando, ou se precisa mais para entender o usuário mais velho.

Compartilhe

Quem escreveu este conteúdo:

Matias Lucena

Matias Lucena, bacharel em Publicidade e Propaganda pela Universidade de Caxias do Sul (UCS), redator publicitário, ilustrador de final de semana e pós-graduando em User Experience Design and Beyond pela PUC -RS. The Wire é o melhor storytelling da TV, mas meu coração vai estar sempre com a Família Soprano.

Inscreva-se em nosso blog

Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email