Índice

Para mais conteúdos como este, cadastre-se para receber nossa newsletter.

Compartilhe

O recurso stories é a última grande tendência de marketing. Descrito como um aperitivo de conteúdos em vídeo, os stories foram introduzidos ao público pela plataforma Snapchat, em 2017. Desde então, o recurso tem dado as caras em diversas plataformas, como Instagram, Facebook e até mesmo o corporativo LinkedIn. Claro que também caiu nas graças de diversas marcas que surfaram na onda.

Mas este formato não é exclusivo das redes sociais, já que o Google apresentou sua própria resposta à tendência, com o nome de Google Web Stories, anteriormente conhecida como Páginas Mobile Aceleradas ou AMP Stories.

Capturarasd

 

Este tipo de recurso possibilita “experiências dinâmicas de consumo” através do formato popular de toque do stories. O que chama atenção sobre os Web Stories é que você pode otimizá-los assim como qualquer outra página do buscador e aproveitá-los para impulsionar o engajamento online.

A ideia do Google era pegar uma peça editorial e transformá-la em Web Stories facilmente digeríveis e imersivos e que gerem engajamento, conversão e geração de leads. Para garantir que o conteúdo seja facilmente encontrado pelo público-alvo, é só aplicar práticas de SEO para o formato.

Qualquer um com uma compreensão básica de conteúdo de social media ou estratégias de marketing digital pode criar um Web Stories, já que é um exercício simples e divertido. No entanto, é mais garantido que uma equipe de especialistas ajude empresas a criarem o melhor conteúdo possível e fazer o melhor uso das ferramentas de webstory do Google. A seguir, vamos descobrir quais as vantagens de utilizar essamídia.

O que são os Google Web Stories?

O Google Web Stories é a versão web-based do Google para o formato stories. A empresa criou o recurso utilizando tecnologia de AMP (páginas aceleradas para mobile, em português) e permitiu que marcas apresentassem perfeitamente vídeos em tela cheia, áudio, imagens e animação. O Google Web Stories pode ser visto em dispositivos móveis como smartphones e tablets, e também em navegadores desktop.

Profissionais de marketing podem criar experiências interativas ao incluir quizzes e enquetes no formato. As respostas podem ser armazenadas nos servidores do Google por até um ano.

O formato é dinâmico e engajador, permitindo aos usuários explorar e experienciar ao tocar para mover entre páginas dentro de um web story, deslizando para alternar entre as histórias e pausando a qualquer momento. Os usuários também podem compartilhar facilmente os Web Stories.

Onde o Google Web Stories aparece?

Propriedades online da marca: Ao contrário do recurso stories encontrado em outras redes sociais, o Google Web Stories pode ser apresentado ou inserido no site de uma marca, folhetos digitais, e-mails e outros produtos digitais. Isso significa que posts não precisam obedecer restrições de conteúdos em aplicativos terceirizados, oferecendo mais liberdade criativa sobre o que a marca pretende abordar em seus stories e como usá-los.

Google Search: Uma das maiores vantagens competitivas do Google Web Stories é o fato de que eles estão automaticamente indexados às páginas de resultado do buscador do Google (SERPs) e rastreáveis para outras ferramentas de pesquisa. Uma vez que eles funcionam como qualquer página, o usuário pode curtir e compartilhar os Web Stories.

Google Discover: O Google Web Stories aparece em formato de carrossel no feed do Google Discover nos EUA, na Índia e no Brasil.

Google Images: Os Web Stories são mostrados como um card de imagem com o ícone do Google Web Stories.

imagem texto blog 09 web stories 01

Práticas de SEO para Google Web Stories

Antes de aplicar as boas práticas, é preciso criar um Web Stories. Para isso, use a ferramenta de criação do Google. Confira esse vídeo do próprio Google com dicas e orientações para criação de Web Stories. Lembrando que para o Google, internamente os Web Stories são como as demais páginas indexadas no buscador, e precisam seguir as mesmas diretrizes e práticas recomendadas que se aplicam à publicação de páginas comuns.

Capturarfghj

O Google recomenda priorizar as seguintes práticas na criação de Web Stories para engajar seu público:

Narrativa: Utilize o máximo de vídeos que puder para contar a história da sua marca, porque eles geram mais engajamento que textos e imagens. Se precisar escolher, não pense duas vezes: vídeos, animações e motions, por mais simples que sejam. Além disso, mostre sempre a sua perspectiva buscando a identificação do usuário e crie um arco narrativo, algo que recompense o usuário por acompanhar o vídeo até o fim.

Design: Reduza o número de caracteres para aproximadamente 280 por página. Exatamente como um tweet.

SEO: Se um Web Story não deixa de ser uma página da Web, as práticas de SEO do Google também se aplicam a esse formato. Assim como os sites, o importante é entregar conteúdo de qualidade, que crie engajamento. Os títulos principais devem ser curtos, com menos de 90 caracteres. É importante também usar um título descritivo com menos de 70 caracteres.

Verifique se você consegue encontrar um Story na pesquisa do Google, ou acesse o Relatório de cobertura do índice e o Relatório de sitemaps. Não inclua um atributo noindex na Story, porque ele impede que o Google indexe a página, omitindo-a dos resultados. Além disso, adicione as Web Stories ao sitemap.

Todas as Web Stories precisam ser canônicas. Verifique se cada Web Story tem o atributo link rel=”canonical”. Por exemplo: <link rel=”canonical” href=”https://www.example.com/url/to/webstory.html“>. Se houver várias versões da mesma Story em diferentes idiomas, informe ao Google sobre as versões localizadas.

Inclua marcações que você normalmente incluiria em uma página da Web, como as seguintes:

  • Metatags, title e description;
  • Dados estruturados;
  • OGP;
  • Card do Twitter.

imagem texto blog 09 web stories 02

Técnicas: As seguintes práticas são consideradas essenciais antes da publicação do Web Stories. Por exemplo, valide a Story nesta ferramenta. As Web Stories precisam ser páginas AMP válidas. Evite usar imagens que contenham texto inserido, porque obstrui o título da story que você vai definir e que os usuários encontrarão na pesquisa.

Uma Story perfeita é incluída no tamanho e proporção corretos, ou seja, no mínimo 640 x 853 pixels e 3:4. Já o logotipo vinculado ao atributo precisa ter pelo menos 96 x 96 pixels e proporção de 1:1.

A renovação do formato stories por meio da entrega personalizada do Google Web Stories

O Google Web Stories é um formato rico e engajador que oferece muito potencial para publicidade e tecnologia. Ao contrário de formatos similares encontrados em redes sociais, os Web Stories não possuem prazo ou limitações impostas por algumas plataformas. A marca que faz uso de uma estratégia de Web Stories se beneficia da exposição através de facilitadores do Google como o Search e o Discover.

O Web Stories pode ser integrado a um site, possibilitando novas formas de engajamento e narrativa através de páginas web. E o mais interessante: as boas práticas de SEO que geram resultados excelentes se bem aplicadas a sites e páginas, também valem para o formato do Web Stories.

Se você busca mais formas de tornar sua marca relevante, além de criar um vínculo com seu público, a Attri disponibiliza uma equipe de especialistas em mídia que trabalham com diversas metodologias, incluindo estratégias para Google Web Stories.

Queremos contar a história da sua marca. Entre em contato com a gente.

Fale com um especialista

Compartilhe

Quem escreveu este conteúdo:

Matias Lucena

Matias Lucena, bacharel em Publicidade e Propaganda pela Universidade de Caxias do Sul (UCS), redator publicitário, ilustrador de final de semana e pós-graduando em User Experience Design and Beyond pela PUC -RS. The Wire é o melhor storytelling da TV, mas meu coração vai estar sempre com a Família Soprano.

Inscreva-se em nosso blog

Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email